Prefeitura amplia sanitização em 300 unidades e equipamentos municipais

Empresa contratada pela Prefeitura de Curitiba começou, nesta sexta-feira (19/6), uma nova etapa de sanitização de unidades municipais das secretarias e órgãos que estão na linha de frente ao combate à pandemia pelo novo coronavírus, aquelas que têm maior fluxo de pessoas ou mais servidores em atividade.

Funcionário de empresa contratada realiza sanitização do depósito da Central de distribuição da SMSAN no Cajuru - Curitiba, 19/06/2020 - Foto: Daniel Castellano / SMCS


Nesta fase serão sanitizadas cerca de 300 unidades, num total de 260 mil metros quadrados. Parte delas já foi sanitizada anteriormente, mas está recebendo reforço do produto.

Entre abril e junho, o serviço foi feito em mais de 1.100 unidades municipais, numa área maior do que um milhão de metros quadrados.

A sanitização é mais do que a limpeza ou higienização dos ambientes. O desinfetante utilizado forma uma película e elimina vírus, bactérias e fungos. A substância – quaternário de amônia – é aplicada com um nebulizador elétrico em todos os locais onde as pessoas podem tocar.

“Aplicando o produto sanitizante nas unidades que estão com suas atividades em funcionamento, garantimos maior proteção aos servidores e ao público que necessita ser atendido nestes locais”, declara o secretário de Administração e de Gestão de Pessoal, Alexandre Jarschel de Oliveira.

A Central de Distribuição da Secretaria de Segurança Alimentar e Nutricional foi um dos primeiros locais a serem sanitizados. Os produtos comercializados nos armazéns da família saem desta unidade, no Cajuru, para os pontos de venda que atendem a população.

Serão sanitizadas unidades básicas de saúde, unidades de pronto-atendimento, distritos sanitários, centros de atenção psicossocial (Caps), armazéns da família, restaurantes populares, unidades de atendimento social, como a Casa da Mulher Brasileira e os centros de referência da assistência social (Cras), núcleos da defesa social nas regionais, perícia médica.

A Prefeitura de Curitiba está em alerta permanente acompanhando a evolução dos dados relativos à pandemia para a atualização das medidas necessárias para a segurança da população e dos servidores. Desde 16 de março, Curitiba está em situação de emergência em saúde pública.