PARANÁ - Governo destaca infraestrutura para ampliar relação com o Reino Unido

Em busca de estreitar laços e ampliar o comércio bilateral com o Reino Unido, o governador Carlos Massa Ratinho Junior participou nesta quarta-feira (09) de uma videoconferência com integrantes da Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil (Britcham).

Foto: Jose Fernando Ogura/AEN


Ratinho Junior destacou potencialidades para investimentos no Estado. Reforçou o projeto paranaense de se consolidar como hub logístico da América do Sul. Para isso, lembrou, há inúmeras oportunidades relacionadas ao setor de infraestrutura.

“O Paraná está muito bem localizado geograficamente. Liga o Sul ao Sudeste, as regiões mais ricas do País, e também fica próximo de países importantes como Argentina, Uruguai, Chile e Paraguai. Isso, por si só, já é um grande atrativo”, afirmou o governador.

Ele ressaltou que o Paraná será protagonista no próximo leilão de concessões organizado pelo Governo Federal, previsto para ocorrer no primeiro semestre de 2021. Segundo ele, o Estado vai ofertar 3,8 mil quilômetros de rodovias, quatro aeroportos (Foz do Iguaçu, Londrina, Afonso Pena e Bacacheri) e o novo traçado do Corredor Oeste de Exportação, ramal ferroviário que vai ligar Maracaju, no Mato Grosso do Sul, ao Porto de Paranaguá.

Além disso, citou outras possibilidades como as privatizações da Compagas e da Copel Telecom, e a administração de parques turísticos. “São muitas oportunidades, e o Paraná está aberto para ampliar os negócios com o Reino Unido. Temos aqui uma mão de obra grande e bastante qualificada. O povo paranaense gosta de trabalhar”, disse.

AGRONEGÓCIO – O governador destacou também que a base econômica paranaense está diretamente relacionada ao agronegócio. O setor, afirmou ele, é responsável por cerca de 35% do Produto Interno Bruno (PIB) local e faz do Estado um dos maiores produtores de alimentos do mundo.

“Temos dez das 15 maiores cooperativas da América Latina, empresas que geram muitos empregos nesse segmento. Trabalhamos para avançar, fomentando financiamentos, facilitando a compra direta do pequeno agricultor e desburocratizando a máquina pública”, disse.

Ratinho Junior lembrou que o Paraná possui um setor industrial muito forte, se consolidando como o segundo maior polo automotivo do Brasil, com empresas como Renault-Nissan, Volkswagen-Audi, Volvo, DAF e New Holland. “E recentemente confirmamos a instalação da Tatra, montadora de caminhões, em Ponto Grossa. Um investimento de mais de R$ 100 milhões”, ressaltou.

PROGRAMAS – O governador mencionou ainda outras ações estaduais que tornam o Estado ainda mais atraente para investidores. Afirmou que serão 25 mil quilômetros implementados de rede trifásica nos próximos anos no maior programa elétrico do Estado na era digital.

O projeto Paraná Trifásico, ressaltou, envolve investimentos de R$ 2,1 bilhões e será concluído em 2025. “Isso vai permitir que o produtor transforme sua granja em uma pequena agroindústria, por exemplo”, explicou. “Paralelamente, estamos desburocratizando processos com o Descomplica Rural, que facilita a vida de quem quer investir no campo, mas sem se descuidar de todos os cuidados com o meio ambiente”, acrescentou.

CONVERSAS – Encarregada de Negócios da Embaixada do Reino Unido no Brasil, Liz Davidson disse que o encontro é o pontapé inicial de uma série de conversas que vão ocorrer seguidamente em torno da ampliação da parceria. “Temos muito interesse em oportunidades de investimentos no Paraná, aprofundar parcerias. Hoje o Paraná já é o quarto estado do Brasil que mais exporta para o Reino Unido, com destaque para a madeira, café, soja e frango”, afirmou.

Presidente da Britcham Paraná, Gustavo Totz lembrou que o Reino Unido tem potencial para uniões comerciais em outras áreas, como educação, inovação e sustentabilidade. “Estamos animados com o potencial de parcerias que podemos criar”, disse

PRESENÇAS – Participaram da reunião os secretários Norberto Ortigara (Agricultura e Abastecimento) e Sandro Alex (Infraestrutura e Logística); o diretor-geral do DER-PR, Fernando Furiatti; o diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin; o diretor de internacionalização da Invest Paraná, Giancarlo Rocco; e o superintendente de Inovação da Casa Civil, Henrique Domakoski.