Brasil e Chile aproximam relações em Rodada de Negócios no Paraná

Evento promovido pela Assespro-PR e Mapomred fomentou intercâmbio internacional e alinhou projetos. Foco foi a área tech.


Endereço de uma das maiores e mais famosas minas a céu aberto do mundo, a cidade de Calama selou uma parceria importante com empresários paranaenses durante recente Rodada de Negócios organizada pela Associação das Empresas de Tecnologia da Informação (Assespro-PR), em parceria com a Mapomred, uma plataforma de negócios chilena. 

Parceiros estratégicos, Brasil e Chile estão entre os cinco maiores sócios comerciais e, pelo seu resultado, ainda que virtual (por conta da pandemia da Covid-19), o encontro renderá bons frutos, não apenas do ponto de vista comercial, mas pelo estreitamento de relações.

 “Sempre é muito bom quando conseguimos reunir dois países, ainda mais dois países parceiros, amigos, para podermos fomentar negócios, contudo, principalmente, pelo momento de aprendizado. 

Quando ouvimos sobre outros empresários e negócios, é muito agregador. Saímos muito melhores do que chegamos num evento desses”, destacou Lucas Ribeiro, presidente da entidade.


No Paraná, o tema da Rodada foi tecnologia e, sobre ele, Josefina Gonzales, associada da Assespro-PR, ofereceu mentoria. Foi no contexto da “Transformação Digital” que a profissional pode pontuar sobre pilares, impactos, demandas e prioridades, um primeiro passo com maior densidade para as empresas chilenas. 

“Embora as empresas sejam variadas, o propósito é o mesmo: trocar tecnologia, negócios”, diz. Na sua avaliação, a parceria entre Brasil e Chile é de grande valor, especialmente quando envolve pontualmente a região de Calama, local de porto seco, líder na produção de minério, com muitas empresas que, da extração dessa riqueza natural, crescem e se desenvolvem. “Essa aproximação é benéfica para os países, onde é possível trocar serviços, fazer bons negócios juntos”, afirma.


O país vizinho busca especialmente por soluções nas áreas de designer de web, software para automação, gerenciamento de código QR para máquinas de distribuição de alimentos, gestão de água, controle de guindastes, distribuição de alimentos, gestão de resíduos e aplicativo móvel para gestão empresarial. 

“Os chilenos apresentaram suas empresas com suas demandas por tecnologias e, as nossas, apresentaram as soluções”, contou o diretor de Projetos e Negócios Internacionais da Assespro-PR, Izoulet Cortes Filho.A flexível relação bilateral de negócios foi contemporizada pelos chilenos. 

Para os empresários, embora existam desafios, encontrar soluções conjuntas sempre é o melhor caminho para ambos os territórios. “Sabemos que é o primeiro passo desse processo e que esta iniciativa seguramente abriu as portas para futuros negócios entre as nações, especialmente o futuro Corredor Bioceânico (Brasil-Argentina-Paraguai-Chile) que conectará o Atlântico ao Pacífico. 

Do ponto de vista das empresas chilenas, podemos afirmar que foi uma experiência positiva, considerando que elas puderam expor seus serviços e produtos em um ambiente internacional, que para muitas delas era desconhecido. 

Adicionalmente, as empresas expuseram alguns requerimentos tecnológicos, que têm como objetivo potenciar seus negócios. Portanto, podemos concluir que futuramente estas empresas farão bons negócios com as empresas brasileiras”, avaliou o diretor para o Brasil da Mapomred, Claudinei Carrasco Dernys.



A participação das empresas chilenas na Rodada contou com o apoio do Projeto Puerto Seco Reboot Camp, financiado pela linha Innova de Corporação de Fomento da Produção que, por meio de um conjunto de programas formativos e atividades de difusão, aponta caminhos para potencializar o empreendedorismo na cidade de Calama. 

Nesta edição, além de se apresentarem umas para as outras e trocaram seus contatos, algumas empresas já se conectaram no próprio evento. Elas se inscreveram, receberam apoio do projeto com diagnóstico empresarial, orientações e curadorias.


Dinâmica


A Rodada de Negócios, por conta da pandemia da Covid-19, foi realizada em formato remoto. Participaram da proposta oito empresas: quatro chilenas e quatro brasileiras, todas associadas da Assespro-PR. 

A Gestran e a Toolk, por exemplo, foram duas dessas empresas. “Foi muito bom ter participado, ter apresentado os produtos. Já tivemos uma reunião com uma empresa de lá e isso só pôde acontecer graças à Assespro, abrindo portas, oportunizando essas relações. 

Aproveito para dizer para as empresas não associadas que venham conhecer. A gente sempre encontra algo que vem para nosso benefício. Quando o empresário se fecha, não abre os horizontes. Ele se desconecta dos negócios e a Assespro faz essa conexão”, destaca o CEO das marcas, Paulo Raymundi.


Chegar ao formato e aos nomes foi um trabalho alinhavado ainda em 2020, quando teve início uma cooperação entre a rede chilena e a Assespro-PR. Não há, ainda, data para o próximo evento.


Acompanhe outras movimentações e conexões pelo site: https://www.assespropr.org.br/


  • Equipe de Jornalismo
  • Engenharia de Comunicação
  • Assessoria de Imprensa - Assespro-PR

© Copyright 2007 - 2022 Jornal de Curitiba
Desenvolvido por Editora MR Agência Digital