5ª onda da Covid : França estuda liberar dose de reforço para maiores de 40 anos

A quinta onda da epidemia de Covid-19 chegou e a França caminha para um reforço da vacina para maiores de 40 anos, recomendado nesta sexta-feira (19) pelas autoridades sanitárias. JORGE GUERRERO AFP/File

Texto por: RFI

A quinta onda da pandemia de Covid-19 se consolida no continente e a França caminha para um reforço da vacina para todos os maiores de 40 anos, recomendado pelas autoridades de saúde nesta sexta-feira (19). Atualmente, a idade mínima para a terceira dose é de 65 anos, além de pessoas com riscos de desenvolver formas graves da doença.


A eficácia das vacinas contra infecções sintomáticas diminui com o tempo, o que explica em parte a volta da pandemia na França e na Europa.


Para enfrentar o declínio desta eficácia, a Alta Autoridade para a Saúde (HAS) da França recomendou nesta sexta-feira (19) a administração de uma dose de reforço para todos os franceses de mais de 40 anos. O conselho da HAS é geralmente seguido pelo governo francês.


Até agora, a terceira dose só dizia respeito na França a pessoas com mais de 65 anos ou em risco de desenvolver formas graves da doença, como portadores de comorbidades.


O presidente Emmanuel Macron anunciou no início de novembro que a dose de reforço estaria disponível para pessoas de 50 a 64 anos a partir de 1º de dezembro.


Pouco antes da publicação do parecer do HAS nesta sexta-feira, Macron antecipou em linhas gerais a ampliação aos mais jovens: “Não me surpreenderia que estejamos gradativamente caminhando em direção a reforços de vacinas para todos os adultos que foram vacinados", disse ele durante um deslocamento no norte da França.


A convocação sistemática da terceira dose para todos, decidida pela Alemanha e provavelmente em breve pelos Estados Unidos, porém, não é consenso entre todos os cientistas. Alguns argumentam que duas doses ainda são muito eficazes contra formas graves da doença e contra a morte, e que a necessidade urgente é vacinar aqueles que ainda não receberam nenhuma dose.


Na França, isso diz respeito a cerca de 6 milhões de pessoas entre a população elegível (maiores de 12 anos).


Com informações da AFP 

© Copyright 2007 - 2022 Jornal de Curitiba
Desenvolvido por Editora MR Agência Digital