ONU pede acesso urgente a feridos na Ucrânia

Kerson alvo de ataque   -   Direitos de autor  AFP

De  Euronews  •  Últimas notícias: 08/07/2022 - 19:27

A agência de saúde das Nações Unidas lançou um apelo urgente, esta sexta-feira, para ter acesso às pessoas doentes e feridas isoladas pela guerra na Ucrânia. A agência fala em "centenas" de vítimas de minas terrestres: "bebés prematuros, mulheres grávidas, idosos, muitos deles deixados para trás".

Na Ucrânia, o presidente Volodymyr Zelensky voltou a garantir que Kiev não vai ceder território à Rússia e a afirmar que essa hipótese nunca fará parte de um eventual acordo de paz.

Por seu lado, Vladimir Putin alertou para “consequências catastróficas” no mercado energético europeu se as sanções impostas pelo Ocidente continuarem.

Uma equipa de televisão francesa esteve nas duas frentes de batalha e nos dois lados observou ataques de bombas inimigas. Os jornalistas dizem que depois de quatro meses de guerra, não são só os militares que estão exaustos. Quem decidiu ficar na Ucrânia diz que situação é insuportável.

Kiev diz que destruiu um depósito de munições russo e que provocou várias baixas na província ocupada de Kherson. Moscovo responde e diz que destruiu dois sistemas de mísseis antinavios em Odessa, o único porto ucraniano do Mar Negro não nas mãos da Rússia, e que atacou com mísseis os soldados ucranianos que colocaram a bandeira nacional na Ilha da Serpente depois da retirada russa.a

© Copyright 2007 - 2022 Jornal de Curitiba
Desenvolvido por Editora MR Agência Digital