Pianista polonês homenageia a Ucrânia em concerto na Capela

O romantismo tomou conta dos ares da 39ª. Oficina de Música de Curitiba, na tarde deste sábado (2/7), com a apresentação do pianista polonês Rafael Luszczewski e do violonista Winston Ramalho na Capela Santa Maria. Na primeira parte do programa, Luszczewski fez um recital solo, tocando obras do período romântico, sua especialidade.

Fotos: Cido Marques

O pianista polonês Rafael Luszczewski e o violonista Winston Ramalho na Capela Santa Maria.


O pianista executou peças dos mais célebres compositores do movimento musical do século XIX, caracterizado por melodias que despertam a emoção. Além de peças conhecidas de Frédéric Chopin, como o Estudo Opus 10, e que fechou a primeira parte, o pianista tocou obras de Robert Schumann, Franz Liszt e Edvard Grieg. No duo com o violinista, o pianista tocou a Sonata em Ré Menor nº 3 (Op.108) e a Dança Húngara nº 1 em Sol menor, de Johannes Brahms.


Ao se dirigir à plateia, o músico polonês manifestou sua homenagem à Ucrânia, país vizinho à Polônia. “Quero manifestar minha solidariedade ao povo ucraniano, que está defendendo sua terra e seus valores", disse Rafael Luszczewski.


Sobre a Oficina de Música, contou que é a primeira vez que vem a Curitiba, embora tenha participado de outros festivais no Brasil. “Gostei da programação, que é diversa, mistura a música erudita e popular, o que é muito interessante “, afirmou.


Despertar musical

Na plateia, além do público fiel à programação da Capela Santa Maria, havia quem está despertando para os encantos da Oficina. A estudante de Ensino Médio, Ana Paula Machado, de 18 anos, e seu amigo Gabriel Silva, de 20, estavam assistindo a um recital de piano ao vivo pela primeira vez.


“Sempre gostei muito de música e queria ver de perto como é um concerto. Achei muito legal”, disse Ana Paula, adiantando que pretende assistir a outros. “Tem alguns que eu listei e chamaram minha atenção. Pretendo vir”, afirmou.


Danielle Saad foi ao concerto com a filha, a pequena Valentina. Embora já tenha assistido a outros recitais, este foi o primeiro na Capela Santa Maria. “Minha mãe foi professora de piano, eu toco um pouco e minha filha faz aulas de piano. Sempre procuro prestigiar, por isso estou acompanhando a programação da Oficina de Música. Me chamou a atenção o currículo do pianista, um dos melhores do mundo. Foi maravilhoso”, atestou.


Neste domingo (3/7), às 19h, a Capela Santa Maria abriga as apresentações dos coros que participam da VII Semana de Canto Coral, um dos eventos paralelos da 39ª Oficina de Música. Na segunda-feira (4/7), às 19h, o palco da Capela terá outros recitais – o de viola, com Iberê Camargo, e o de violão, com Everton Gloeden.


Parcerias

A 39ª Oficina de Música de Curitiba é uma realização da Prefeitura, Fundação Cultural de Curitiba e do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac), Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo Pátria Amada Brasil, com apoio da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, do Banco Nacional de Desenvolvimento de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Sistema Fiep/Sesi e patrocínio da Volvo do Brasil.


Também apoiam o evento: Centro Cultural Teatro Guaíra, Comunidade Evangélica Luterana Igreja de Cristo, Família Farinha, Escola de Música e Belas Artes do Paraná – Campus Curitiba I da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Teatro Regina Casillo, Lamusa-UFPR e Rádio 97,1 FM Educativa.

Informações da SMCS-PREF 

© Copyright 2007 - 2022 Jornal de Curitiba
Desenvolvido por Editora MR Agência Digital