"Povo armado jamais será escravizado"

Jair Bolsonaro discursou na convenção do Partido Liberal no estado de Goiás   -   Direitos de autor  ANDRE COELHO/EPA


De  euronews  •  Últimas notícias: 31/07/2022 - 15:54

O presidente brasileiro volta a defender o armamento da população. Jair Bolsonaro diz que as armas podem garantir a liberdade da nação e acusa o rival, Luiz Inácio Lula da Silva de pretender "desarmar" o Brasil, caso vença as eleições presidenciais de 2 de outubro.

Bolsonaro discursou na convenção do Partido Liberal no estado de Goiás.

"O outro lado quer desarmar a população brasileira. Digo a vocês, que uma arma de fogo, mais que a defesa da sua família é a defesa da nossa nação. Povo armado jamais será escravizado", sublinhou Bolsonaro.

De acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança o número de brasileiros que se registam para possuir armas aumentou seis vezes desde 2018, para quase 700.000, graças às políticas de Jair Bolsonaro. O documento refere, ainda, que há 4,4 milhões de armas em mãos de particulares e dessas, uma em cada três está irregular.

O presidente teme agora que as suas ordens executivas sejam revogadas caso não seja reeleito. Foi o antigo presidente Lula da Silva, que aprovou a histórica lei de desarmamento em 2003.

© Copyright 2007 - 2022 Jornal de Curitiba
Desenvolvido por Editora MR Agência Digital