Chile. Bispos ao novo presidente Boric: "o país lhe confia uma grande missão"

 


Os bispos saúdam o novo presidente Boric, eleito este domingo (19/12). "A Igreja chilena quer continuar contribuindo, a partir de sua missão particular, para a construção de uma humanidade mais justa e fraterna, onde sobretudo os pobres e os que sofrem sejam respeitados em sua dignidade. Conte com nosso apoio e nossas orações, e com a contribuição de nossa ação pastoral, que sempre levaremos adiante no respeito à ordem democrática de nosso país e de suas autoridades legitimamente eleitas"


Vatican News

"Em nome da Conferência Episcopal do Chile, o felicitamos pela vitória eleitoral obtida hoje, que o levará a assumir a Presidência da República a partir do próximo mês de março." O país lhe deu um voto de confiança e lhe confia uma grande missão, destinada a dirigir o destino de nosso país como primeira autoridade e seu primeiro servidor."


Que Deus lhe dê sabedoria e força, os votos dos bispos

Esta, a pronta saudação dos bispos chilenos ao novo presidente da República, Gabriel Boric, apoiado por uma coalizão de esquerda, que venceu a votação deste domingo (19/12) com 55,87% dos votos, contra os 44,13% de seu adversário de extrema-direita, Juan Antonio Kast, que reconheceu a vitória de Boric.


"Oramos a Deus para dar-lhe sabedoria e força, das quais sem dúvida precisará" - continua a nota dos bispos, que é assinada pelo arcebispo de Santiago e presidente da Conferência Episcopal do Chile, cardeal Celestino Aós Braco, e pelo bispo de Chillán e secretário geral da CEC, dom Sergio Pérez de Arce Arriagada.Contribuir para uma humanidade mais justa e fraterna

"A missão é sempre maior do que nossas possibilidades e capacidades, mas confiamos que, com a colaboração dos cidadãos, o trabalho de vários atores sociais e políticos e a força espiritual que vem da fé e das mais profundas convicções humanas, possa enfrentar sua tarefa com generosidade, compromisso e prudência."


Os bispos concluem: "A Igreja chilena quer continuar contribuindo, a partir de sua missão particular, para a construção de uma humanidade mais justa e fraterna, onde sobretudo os pobres e os que sofrem sejam respeitados em sua dignidade. Conte com nosso apoio e nossas orações, e com a contribuição de nossa ação pastoral, que sempre levaremos adiante no respeito à ordem democrática de nosso país e de suas autoridades legitimamente eleitas".


(com Sir)

© Copyright 2007 - 2022 Jornal de Curitiba
Desenvolvido por Editora MR Agência Digital